sexta-feira, 15 de abril de 2016

Entre pássaros e humanos

Olá pessoal.

Os pássaros existem desde que o mundo foi criado e é com certeza uma das mais belas criações de Deus. Quem tem um pássaro, sabe o que é amar incondicionalmente, independente de tamanho ou mutação.
Desde a antiguidade nós seres humanos temos o hábito de sermos egoístas a ponto de aprisionar um pássaro numa gaiola, só para te-lo por perto para ouvir sua melodia ou simplesmente para ter uma boa companhia.
No entanto, creio que a primeira ave mansa surpreendeu seu respectivo dono, já que nós humanos, pensávamos que somente nós fossemos capazes de amar devido ao raciocínio. É claro que mais uma vez nos surpreendemos com os mistérios da natureza e eis que hoje em dia é comum ter um pássaro manso.
Descobrimos também que os pássaros são ativos, brincalhões, curiosos, amorosos, tagarelas e incrivelmente inteligentes.
Com o passar dos anos, fomos nos adaptando ao mundo dos pássaros e nos habituando aos seus costumes e natureza.
Foi então que biólogos pesquisaram sobre seu habitat e a vasta espécie de pássaros.
Hoje em dia temos um olhar mais amplo e consequentemente um manejo adequado aos pássaros de cativeiro. Ainda assim, com tantas pesquisas e teorias, há pessoas que desconhecem o cuidado ideal e acabam errando gravemente no manejo de seres tao encantadores.
(Confira como cuidar de um passarinho aqui)
Mais do que possamos imaginar é o quão imenso é o amor de um passarinho. Eles já nascem sabendo amar, coisa que levamos a vida toda para aprender e que nem sempre conseguimos. Passamos pela vida discretamente e esquecemos o que de fato é essencial à felicidade e ao espirito, já que estamos em um mundo de espiação e prova.
Aos poucos vamos aprendendo coisas grandes com seres tao pequenos e um dia amaremos somente por amar, e quem sabe voaremos ao tao sonhado Paraíso. Talvez seja por isso que esses pequenos tenham asas, quem sabe não são anjos disfarçados?!






Chamam-me de Branca de Neve, pois convivo todos os dias com pássaros e isso não é algo que me envergonhe. Sinto-me lisonjeada por ter esse apelido e por poder conviver com seres que amam incondicionalmente. 

Entre pássaros

Sherlock Holmes, o Negão. Pássaro preto amoroso. Meu mini corvo. 

Jace Wayland, o Caçador de Sombras. Meu mini Nelphilin. 

Obrigada por fazer parte desta família. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário